Ganho real para os bancários




Conforme já foi amplamente divulgado, este ano a categoria bancária terá reajuste de 10,97% sobre salários e demais verbas, como vale-alimentação, vale-refeição, PLR e outras. Esta é mais uma fase de conquistas na história de luta da classe.

A força e organização nacional da categoria bancária resultaram em aumentos reais (acima da inflação) consecutivos ao longo dos anos. Desde 2004, o ganho real acumulado nos salários dos bancários é de 21,94%.

Esse percentual é ainda maior nos pisos salariais, onde os bancários acumulam ganho real de 43,56%. Isso porque, em muitos anos, os pisos tiveram reajuste diferenciado, acima do reajuste geral dos salários.

As conquistas da categoria bancária vêm de sua união e mobilização. Isso só é possível porque os bancários estão organizados em seus sindicatos. Foi essa organização que conquistou mesa única de negociação, com bancos públicos e privados, e uma Convenção Coletiva de Trabalho (CCT) que vale em todo o Brasil.

UNIÃO FAZ A FORÇA

Diante deste quadro, vale ressaltar a importância e necessidade da categoria participar da luta e sindicalizar-se. Afinal, como já diz o ditado, a união faz a força. Os sindicatos precisam da união e participação de todos os bancários em torno de suas entidades representativas, pois os sindicatos, as federações e a confederação são existem e se fortalecem, se tiveram quadros sociais fortes e coesos.

Em tempos de crise, de pandemia e de home office, essa união e mobilização da classe torna-se ainda mais necessária e importante.
Portanto, bancários e bancárias, fortaleçam seus sindicatos. E quem ainda não é associado, filie-se, seja visitando suas entidades ou através das visitas que os diretores sindicais realizam às base.

Gladir Basso - Presidente

COMPARTILHAR