Bancos sempre ganham dinheiro com nosso dinheiro




Uma das principais fontes de ganhos são as taxas cobradas dos clientes pelos serviços prestados (Colunista Fábio Gallo)

Não gosto nem um pouco de ter de pagar uns R$ 70 como taxa de manutenção bancária, principalmente quando me lembro que passa bastante dinheiro pela minha conta. Quando reclamei junto à minha gerente, ela respondeu que eu estava enganado e que o banco não ganha nada com o dinheiro que eu deixo na conta. Não ganha nada mesmo? (leitor da coluna)

O banco sempre ganha com o nosso dinheiro, essa é a essência do negócio. As fontes de receitas dos bancos são várias. Os bancos comerciais recebem depósitos à vista, mas esse dinheiro não fica parado esperando pelo saque.

São emprestados a empresas e pessoas físicas. Obviamente, há uma diferença entre o custo do dinheiro e o “preço” do empréstimo, o chamado spread bancário. Atualmente, o spread médio de recursos livres para pessoas físicas está perto de 35 pontos porcentuais. O banco não tem liberdade de emprestar todo o volume de dinheiro depositado.

Uma parcela fica retida como depósito compulsório. Outra parte deve ser direcionada a fins específicos, como é o caso da caderneta de poupança, que direciona recurso para o crédito imobiliário. Mas uma parte fica livre para empréstimos.

Parte dos depósitos à vista que não são remunerados são cedidos para quem está no cheque especial. Da mesma maneira, o banco tem receita oriunda de depósitos a prazo. Uma das principais fontes de ganhos são as taxas cobradas dos clientes pelos serviços prestados.

Há tarifas de R$ 1,40 a R$ 80. Isso vale para os principais bancos de varejo. O preço dos pacotes de serviços varia muito. A dica é pesquisar bastante. Mas há serviços e pacotes padronizados que são gratuitos. Confira isso no site do Banco Central. (Fonte: Estadão)

COMPARTILHAR